O novo ministro da educação do Brasil, Ricardo Vélez Rodrigues, discursou na noite de quarta-feira (2) pela primeira vez em sua nova função.

Em seu discurso durante a cerimônia de transmissão do cargo, em Brasília, Ricardo Vélez voltou a denotar preocupação com marxismo cultural, prestou deferência a Olavo de Carvalho e interesse em valorizar as instituições e os valores culturais do Brasil.

Segundo informações do “Boletim da Liberdade“, o novo chefe do MEC declarou:

Jair Messias Bolsonaro prestou atenção à voz entrecortada de pais e mães reprimidos pela retórica marxista que tomou conta do espaço educacional. A progressiva adoção da ideologia de gênero somou-se à tentativa de derrubar as nossas mais caras tradições pátrias. Essa tresloucada onda globalista, tomando carona no pensamento gramsciano, e um irresponsável pragmatismo sofístico, passou a destruir um a um os valores culturais em que se sedimentam nossas instituições mais caras: a família, a Igreja, a escola, o Estado e a pátria, em uma clara tentativa de sufocar os valores fundantes da nossa vida social.

O novo ministro prometeu que combaterá o marxismo cultural “presente hoje tanto na educação básica quanto na superior”, classificando-o como uma “ideologia materialista, alheia aos nossos mais caros valores de patriotismo e de visão religiosa do mundo”.

Vélez afirmou também que os projetos de sua gestão terão inspiração em “dois grandes educadores”, Antonio Paim e Olavo de Carvalho.

“Deles emergem a inspiração liberal e conservadora de nossas propostas educacionais”, afirmou.

Neste sábado (5), tomamos conhecimento sobre a indicação do presidente eleito Jair Bolsonaro para coordenar a secretaria responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Mais um aluno do filósofo Olavo de Carvalho, conforme noticiou a RENOVA.



Fonte: Rede Canal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here