Dois artigos revelados nesta quinta-feira (24) pela “National Science Review” apontam que cientistas chineses clonaram cinco macacos geneticamente modificados portadores de doenças.

A pesquisa tem o objetivo de permitir estudos biomédicos de doenças que até agora eram impossíveis de reproduzir em laboratório, desde a insônia até algumas doenças neurodegenerativas.

Os cinco macacos clonados, que estão sem dormir, são resultados de dois experimentos conduzidos no Instituto de Neurociência (Ion) da Academia Chinesa de Ciências em Xangai.

No primeiro, os macacos doadores das células doentes foram modificados e no segundo as células retiradas dos macacos geneticamente modificados foram usadas para clonar macacos portadores do mesmo defeito genético.

Os pesquisadores iniciaram utilizando CRISPR-Cas9 para alterar o DNA de um macaco doador. O CRISPR-Cas9 é a ferramenta de edição de genes derivada de bactérias, que combina sequências repetidas de DNA e uma enzima de corte de DNA, informa o “ISTOÉ“.

Fonte: Rede Canal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here