Engenheiro chegou ao museu de Inhotim pouco depois das 12h e foi surpreendido pela notícia de que era necessário abandonar o local rapidamente

Por
Fabiana Futema

access_time

25 jan 2019, 19h33

O engenheiro Lucas Nobeschi, 26, estava com tudo planejado para o feriado do aniversário de São Paulo, comemorado nesta sexta-feira, 25. Ele e a namorada chegariam em Brumadinho, cidade da região metropolitana de Belo Horizonte (MG), visitariam Inhotim e voltariam para São Paulo só no domingo.

O rompimento da barragem de rejeitos de minério da Vale em Brumadinho alterou essa programação. O casal desembarcou nesta sexta no aeroporto de Confins e seguiu direto para o parque de Inhotim, um dos maiores museus de arte a céu aberto do mundo. Ele chegou ao museu pouco das 12h e ainda estava numa das primeiras galerias quando um funcionário de Inhotim entrou correndo para avisar que todos deveriam sair do parque.

“Os funcionários estavam muito nervosos. Uma visitante disse que só sairia se soubesse o que estava acontecendo. Então ele respondeu que uma barragem tinha estourado e que era necessário ir para um local alto”, disse Nobeschi.

Segundo ele, havia muitas famílias, crianças e estrangeiros visitando o parque naquele horário. “Algumas pessoas não entendiam direito o que estava acontecendo. Para sair do parque era necessário sair da recepção, e lá as pessoas não tinham muita informação para nos passar.”

Nobeschi e a namorada obedeceram a recomendação e saíram do parque de Inhotim. Ele conta que a saída foi meio confusa. “Muitos funcionários correndo, alguns agitados e outros chorando passavam por nós.”

Na porta, os visitantes ouviam a recomendação de não seguir para Brumadinho. “Diziam que era melhor ir para Igarapé, uma cidade mais alta, ou retornar para Belo Horizonte.”

Na saída do parque, uma fila com cerca de oito carros seguiu na mesma direção. “Ninguém sabia direito que caminho tomar para sair de lá”, afirma o engenheiro.

A fila de carros já havia prosseguido em uma estrada de terra por cerca de 1,5 km quando foi fechada por uma escavadeira. “Ela parou à nossa frente, no meio da estrada, e o funcionário que a manejava disse que se continuássemos por aquele caminho iríamos morrer, pois a lama estava vindo.”

Essas palavras impactaram os passageiros do comboio de carros. Havia crianças dentro dos veículos. As pessoas ficaram nervosas e começaram a retornar. Acabaram todos voltando para Inhotim. Novamente pediram instruções para sair de lá. Um funcionário explicou outro caminho.

Nobeschi e a namorada voltaram para Belo Horizonte. As diárias do hotel reservado em Brumadinho foram estornadas. O casal agora aguarda pelo retorno para São Paulo.

Fonte: Rede Canal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here