Brasileiro chamou o goleiro inglês de ‘mágico’ e disse que a defesa histórica na Copa de 1970 iniciou amizade entre eles

Por
Da redação

access_time

12 fev 2019, 13h35 – Publicado em 12 fev 2019, 13h34

Pelé se despediu do amigo Gordon Banks, que morreu na tarde desta terça-feira, 12, aos 81 anos, com uma homenagem ao ex-goleiro inglês em seu Facebook. “Você foi um goleiro mágico. Mas você foi muito mais. Você foi um incrível ser humano”, escreveu o rei, protagonista do lance mais memorável da carreira de Banks.

Na ocasião, o camisa 10 da seleção brasileira só não marcou um lindo gol de cabeça, na primeira fase da Copa de 1970, pois Banks voou com incrível reflexo e mandou a bola para escanteio. Nas redes sociais, Pelé contou que a jogada no estádio Jalisco, em Guadalajara, deu início a uma bonita amizade com o britânico.

“Para muitas pessoas, minha memória de Gordon Banks é definida pela feita pela Copa de 1970 e eu entendo o porquê. Foi uma das melhores defesas que vi e nas milhares de jogos que vi depois. Quando você é jogador, sabe exatamente como tem que bater na bola. Eu cabeceei ela exatamente onde queria e estava pronto para celebrar. Mas então esse homem, Banks, apareceu na minha visão, como uma espécie de fantasma azul”, escreveu Pelé.

“É dessa forma que descrevo. Ele apareceu do nada e fez algo que imaginei ser impossível. Ele defendeu meu cabeceio de forma incrível e eu não pude imaginar o que via. Mesmo hoje, quando revejo, não posso acreditar no quão rápido e longe ele se moveu. Marquei muitos gols na minha vida, mas quando me preguntam, sempre é sobre essa defesa”, continuou.

“Apesar de ser sido fenomenal, minha memória de Gordon não é definida por ela, mas sim pela amizade. Ele era um homem caridoso e bom, que deu muito às pessoas. Então sou feliz por ele ter defendido minha cabeçada, porque aquilo foi o começo da minha amizade com ele. Sempre que nos encontrávamos, era como se nunca tivéssemos ficado distantes. É com muita tristeza no meu coração que mando minha condolências para a família, de quem tinha tanto orgulho. Descanse em paz, meus amigos. Sim, você foi um goleiro mágico. Mas você foi muito mais. Você foi um incrível ser humano”, completou o melhor jogador do século XX.

Gordon Banks morreu nesta terça-feira, 12, vítima de um câncer no rim. O goleiro foi titular da Inglaterra no título mundial de 1966 e manteve-se no gol inglês na Copa de 1970, no México, em que brilhou fazendo a “defesa do século”, contra Pelé.

Goleiro Banks defende bola cabeceada por Pelé

Goleiro Banks defende bola cabeceada por Pelé (veja.com/VEJA/VEJA)



Fonte: Rede Canal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here