A administração do presidente Trump condenou o assassinato de uma indígena venezuelana por tropas leias ao ditador Maduro.

Soldados das Forças Armadas da Venezuela abriram fogo contra um grupo de civis e indígenas que tentava manter aberto um trecho da fronteira com o Brasil para entrega de ajuda humanitária.

Cerca de 15 venezuelanos ficaram feridos e 2 pessoas morreram no ataque praticado por militares perto da comunidade indígena de Kumarakapay.

Os venezuelanos Rolando Garcia e Zorayda Rodriguez não resistiram aos ferimentos, segundo informações do deputado opositor venezuelano Americo De Grazia.

De acordo com o jornal Washington Post, uma porta-voz do Departamento de Estado norte-americano denunciou o ataque:

“Os Estados Unidos condenam os assassinatos, os ataques e as centenas de detenções arbitrárias que ocorreram na Venezuela. Estamos ao lado das famílias das vítimas exigindo justiça e responsabilidade.”

Em mensagem publicada no microblog Twitter, o presidente interino Juan Guaidó também condenou o ataque contra indígenas:

“Na comunidade de Kumarakapay, dois soldados atiraram contra os [indígenas] Pemones que estavam em um posto de controle. Nossa solidariedade está com eles. Não ficará impune.”

Fonte: Rede Canal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here