Americano também foi responsável pelos filmes “Charada” (1963) e “Um Caminho para Dois” (1967), ambos com a atriz Audrey Hepburn como protagonista

Por
EFE

access_time

23 fev 2019, 14h51

Stanley Donen, diretor de clássicos do cinema como “Cantando na Chuva” e “Charada”, morreu aos 94 anos de idade, informou neste sábado (23) o jornal americano “Chicago Tribune”. Segundo a publicação, a morte foi confirmada por um dos filhos de Donen.

Donen, que também era coreógrafo, dirigiu aquele que é considerado um dos melhores musicais da história do cinema, “Cantando na Chuva”, que estreou em 1952 com Gene Kelly como protagonista.

O diretor também foi responsável por outros musicais clássicos, como “Sete Noivas para Sete Irmãos”, de 1954, e “Cinderela em Paris”, de 1957, com Fred Astaire e Audrey Hepburn.

Na década de 1960, Donen se mudou para o Reino Unido, onde dirigiu dois de seus maiores sucessos, ambos com Audrey Hepburn como protagonista: “Charada” (1963) e “Um Caminho para Dois” (1967).

Nascido na Carolina do Sul, nos Estados Unidos, em 1924, Donen começou a dançar quando tinha apenas 10 anos, após ver Fred Astaire no cinema. “Vi Fred Astaire em ‘Voando para o Rio’ quando tinha 9 anos e isto mudou minha vida. Achei simplesmente maravilhoso, e a minha vida não era maravilhosa”, disse o diretor em entrevista para a revista “Vanity Fair” em 2013.

Apesar de ter sido responsável por filmes que hoje são considerados referências na história do cinema, Donen nunca foi indicado ao Oscar. Ele obteve apenas a premiação honorária da Academia de Hollywood em 1998 por “uma obra marcada pela graça, a elegância, a engenhosidade e a inovação visual”.

(Com agência EFE)

Fonte: Rede Canal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here