Enquanto come mamona todo dia, Requião defende a continuação da fome na Venezuela

Por
Augusto Nunes

access_time

24 fev 2019, 19h44

“Imaginem um marido doido que encarcera mulher e filhos e, uma vez por semana, passa por baixo da porta alguma comida, chamando isso de “ajuda humanitária”. PQP”. (Roberto Requião, ex-senador, sem emprego fixo desde outubro, depois de almoçar e jantar mamona, ensinando que a ajuda humanitária à Venezuela foi recusada porque Maduro não admite ser socorrido por gente que mantém em cárcere privado a mulher e os filhos do ditador bolivariano)



Fonte: Rede Canal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here