Apesar do bom resultado da operação, Moro disse é necessário implementar outras medidas para o combate a organizações criminosas.

O ministro da Justiça, Sérgio Moro, destacou a transferência de líderes do PCC de unidades prisionais de São Paulo para presídios federais, como sendo uma nova forma de atuação do Executivo diante de organizações criminosas.

Em um seminário sobre políticas de Justiça e segurança pública promovido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Moro fez seu primeiro comentário público sobre a operação:

“Há algumas semanas houve a transferência de lideranças de uma organização criminosa poderosa. A ação foi eficaz e sem incidentes, ao transferir para presídios federais distantes de seu local específico de poder. Essa ação de isolamento é importante quando se lida com organizações criminosas.”

O isolamento de líderes de facções já havia sido apontado antes pelo ministro como uma das medidas fundamentais de combate ao crime organizado.

Outro ponto que o ministro destacou foi a repressão à onda de ataques no Ceará feitos por organizações criminosas em janeiro.

Mais cedo, como noticiou a RENOVA, Moro acenou com a possibilidade de transformar a Força Nacional em um grupo permanente, com contingente próprio e estrutura que dispense as convocações periódicas de militares, civis, agentes penitenciários e peritos para ações de suporte nos Estados.

Fonte: Rede Canal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here