Em discurso na tarde desta segunda-feira (25) no Grupo de Lima, o vice-presidente do Brasil propôs a realização de novas eleições fiscalizadas por órgãos internacionais.

Enviador pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, o general Hamilton Mourão cumpriu seu primeiro compromisso internacional ao participar da reunião do Grupo de Lima, nesta segunda-feira (25), em Bogotá.

Em um discurso de pouco mais de 13 minutos em espanhol, Mourão criticou apoiadores da ditadura de Nicolás Maduro e fez um apelo pela convocação de novas eleições na Venezuela, fiscalizada pela Organização dos Estados Americanos (OEA).

No discurso, Mourão defendeu sanções contra o regime venezuelano, mas descartou o uso da força para restabelecer a ordem no país, registrou o Correio Braziliense.

O vice-presidente da República reforçou que “o Brasil acredita firmemente que é possível a Venezuela regressar ao convívio democrático sem medidas extremas que o caracterizem como invasor ou agressor.

Em mensagem publicada minutos atrás no Twitter, Mourão acrescentou:



Fonte: Rede Canal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here