Cantor pagou fiança e se disse inocente das dez acusações de abuso sexual contra quatro pessoas, três delas menores de idade

Por
AFP

access_time

25 fev 2019, 23h37

O cantor americano de R&B e hip hop R. Kelly foi solto nesta segunda-feira, 25, após pagar fiança e se declarar inocente de dez acusações de abuso sexual contra quatro pessoas, três delas menores de idade.

Kelly não falou com jornalistas após ser libertado depois de passar três noites na prisão, tempo no qual seus associados e familiares trabalharam para conseguir os 100.000 dólares necessários para garantir sua libertação. A fiança mantida pelo juiz era de um milhão de dólares e deste montante, o cantor devia pagar 10% para sair em liberdade.

Robert Sylvester Kelly, de 52 anos, se apresentou vestindo macacão laranja e algemado no tribunal de Chicago, onde seu advogado apresentou a declaração dias depois de sua detenção. Sua próxima audiência será em 22 de março.

O advogado do músico, Steve Greenberg, disse que R. Kelly “não fez nada de errado” e “que seu cliente deu entrada na enfermaria da prisão para sua própria segurança”.

Kelly, conhecido por sucessos como “I Believe I Can Fly”, se entregou na noite de sexta-feira, 22, à Polícia de Chicago.

Sua prisão ocorreu depois de ter se envolvido novamente em um escândalo no começo do ano por um documentário que o envolve em vários casos de agressão sexual contra menores.

No total, foram feitas dez acusações contra ele por fatos que datam de 1998 a 2010, e ele pode ser condenado a penas de três a sete anos de prisão por cada acusação.

Segundo a promotora Kimberly Foxx, uma das acusadoras tinha 14 anos quando foi filmada fazendo sexo com o artista e uma testemunha declarou que os fatos ocorreram na casa do cantor.

Outras duas supostas vítimas, inclusive uma que tinha 16 anos na época, conseguiram amostras de esperma e em um dos casos, um exame de DNA confirmou que o sêmen era de R. Kelly.

Steve Greenberg assegurou que as acusações estão relacionadas com acusações antigas e falsas e que as supostas vítimas mentem.

Fonte: Rede Canal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here