Mensagens de texto exibidas pela revista ‘The Hollywood Reporter’ mostram Kevin Tsujihara prometendo papéis a Charlotte Kirk

Por
Redação

access_time

7 mar 2019, 12h24

A Warner Bros. vai investigar pela segunda vez o CEO da empresa, Kevin Tsujihara, por suspeitas de que ele interferiu nos processos de escolha de elenco de produções para TV e cinema para ajudar uma jovem atriz com quem supostamente vinha mantendo relações sexuais. O caso já havia sido analisado pela empresa em 2017, mas a investigação será reaberta após a publicação de mensagens de texto trocadas por Tsujihara e Charlotte Kirk em uma reportagem da revista americana The Hollywood Reporter. A atriz nega qualquer comportamento inapropriado por parte do empresário.

O texto da reportagem detalha um relacionamento de três anos entre Kirk e o empresário, e envolve a dupla James Packer e Brett Ratner, da Rat/Pac Entertainment. Segundo mensagens obtidas pela revista, Packer prometeu a Kirk “a oportunidade de sua vida” quando a apresentou a Tsujihara e, depois disso, a atriz começou a pressionar o executivo a “cumprir a promessa” e conseguir bons papéis para ela, enquanto mantinha encontros amorosos com ele. Mais tarde, Ratner também se encarregou de gerenciar os pedidos de Kirk.

Em depoimento à revista, a atriz diz que não tem qualquer reclamação em relação a Packer, Ratner ou Tsujihara e não os acusa legalmente de nada. Ela confirma apenas que teve uma relação romântica com Packer, mas não com o CEO da Warner, de quem admite ter pedido “conselhos”, sem que qualquer promessa tenha sido feita.

As mensagens reveladas pela revista, entretanto, sugerem o contrário. “Eu só preciso ter cuidado”, diz Tsujihara numa delas. “Vamos procurar por um papel no cinema”. Em outra, enviada por Kirk a ele, a atriz diz: “Você vai me ajudar como disse que iria?”. E, num diálogo ainda mais explícito, ela dispara: “Você está muito ocupado, eu sei, mas quando estávamos naquele motel fazendo sexo você disse que me ajudaria”, ao que ele responde: “Sinto muito que você se sinta desse jeito. Richard [Brener, presidente de produção na New Line, da Warner] vai entrar em contato com você esta noite”.

A divulgação das mensagens ocorre apenas dois dias depois da fusão entre a AT&T e a Warner, o que colocou sob o comando de Tsujihara novas responsabilidades, como o canal infantil Cartoon Network. Em comunicado, a Warner afirmou que conduzirá novas investigações porque “esse é o procedimento padrão sempre que recebe novas denúncias”.

Em comunicado, o advogado de Tsujihara afirmou que ele “não teve um papel direto na contratação da atriz em nenhum filme”. Já a defesa de Ratner diz que seu cliente “não fez nada de errado e teve as melhores intenções. Apesar de ter oferecido ajuda à senhorita Kirk para conseguir audições, ele consistentemente disse a ela que ela precisaria conquistar qualquer trabalho por conta própria”. Em 2017, Ratner se envolveu em outro escândalo sexual ao ser acusado de assédio por seis mulheres, inclusive a atriz Olivia Munn, e acabou demitido da Warner.

Fonte: Rede Canal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here