Raquel Dodge enfrenta uma séria crise em sua gestão na Procuradoria-Geral da República (PGR).

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, passou a receber renúncias de alguns procuradores desde que decidiu apresentar uma parecer ao Supremo Tribunal Federal (STF) questionando a criação de uma fundação privada – com dinheiro recuperado da Petrobras – pelos procuradores da Operação Lava Jato em Curitiba.

Segundo o jornal O Globo, Dodge é alvo de uma série de críticas de procuradores nos canais internos da PGR. Nos últimos dias, dois auxiliares diretos pediram demissão em protesto contra sua conduta.

Na última semana, os dois procuradores que comandam o setor de perícias da PGR, Pablo Coutinho Barreto e Vitor Souza Cunha, também renunciaram aos seus cargos.

A avaliação da classe é a de que, ao atacar a iniciativa da força-tarefa de Curitiba, ela atuou para agradar a classe política, traindo os propósitos que direcionam a instituição.

Nesta quarta-feira (13), a Associação Nacional de Procuradores da República (ANPR) publicou uma nota em defesa da atuação de procuradores da Força-Tarefa da Lava Jato, como noticiou a RENOVA.

Fonte: Rede Canal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here