“Não tentem converter muçulmanos”, disse o papa Francisco a cristãos durante visita ao Marrocos.

No último dia da visita ao Marrocos, o papa Francisco advertiu a minoria cristã do país a não tentar converter os muçulmanos, que representam 99% da população.

A viagem do pontífice ao país africano é a primeira de um papa desde João Paulo II, em 1985.

Durante encontro com religiosos na Catedral de São Pedro, em Rabat, o chefe do Vaticano afirmou:

“Cristão não é o que adere a uma doutrina, a um templo ou a um grupo étnico. Ser cristão é um encontro: somos cristãos por termos sido amados e encontrados, não graças ao proselitismo.”

E, segundo o Correio Braziliense, acrescentou:

“Os caminhos da missão não passam pelo proselitismo, que leva sempre a um beco sem saída, mas por nosso modo de ser com Jesus e com os demais.”

Com 34,3 milhões de habitantes, o Marrocos abriga apenas 25 mil católicos, que professam a fé em 38 paróquias espalhadas pelo país.

O proselitismo ativo é tema sensível no reino, e pode ser punido com até três anos de prisão.

Fonte: Rede Canal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here