O Ministério das Relações Exteriores da Itália convocou nesta quarta-feira (3) o embaixador da Venezuela em Roma, Isaías Rodríguez.

O governo da Itália quer explicações sobre o caso de uma parlamentar que teve o passaporte apreendido e foi proibida de deixar a Venezuela.

Mariela Magallanes é cidadã ítalo-venezuelana e membro da Assembleia Nacional, parlamento chefiado pelo autoproclamado presidente interino do país, Juan Guaidó.

Ao tentar embarcar para o Catar no Aeroporto de Maiquetía, nos arredores de Caracas, ela foi detida na alfândega e proibida de sair do país.

“Uma vez notificada e depois que a funcionária da migração me devolveu o passaporte, não pude sair do aeroporto por mais de quatro horas”, afirmou Magallanes, segundo a ANSA.

A deputada também chamou o ditador de Nicolás Maduro de “moribundo” e garantiu que Guaidó “não está sozinho”.

Em resposta, o Ministério das Relações Exteriores da Itália expressou sua “preocupação” e sua “firme condenação” dessa “evidente violação da imunidade parlamentar”.

Fonte: Rede Canal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here