Ricardo Salles, do Meio Ambiente, anunciou abertura de processo disciplinar em reunião com políticos da bancada ruralista e manifestantes

access_time

15 abr 2019, 10h39 – Publicado em 15 abr 2019, 10h30

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, participou de uma reunião ao lado de parlamentares da bancada ruralista no interior do Rio Grande do Sul, no sábado. Pescadores da região e outros que contestam a existência do Parque Nacional da Lagoa do Peixe, uma espécie de santuário ecológico, estavam presentes. Querem transformar o parque numa Área de Proteção Ambiental (Apa), onde tudo é liberado.

Os servidores do ICMBio, que tinham recepcionado Salles na localidade de Mostardas e na sede,  e até aguardavam a sua visita ao parque, o que não aconteceu, foram alvos do ministro. O encontro com políticos e manifestantes foi em outro local. Num primeiro momento, os servidores não foram nesse evento.  Diante dos manifestantes, Salles os ameaçou. Os participantes aplaudiram.

“Na presença do ministro e do presidente do ICMBio não há nenhum funcionário, embora tenham me recebido em Mostardas. Determino a abertura de processo administrativo disciplinar contra todos os funcionários. É um desrespeito com a figura do ministro e do presidente do ICMBio e com o povo do Rio Grande do Sul. O momento de perseguição de pessoas de bem desse país acabou. Foi com a eleição do nosso presidente Jair Bolsonaro” – discursou o ministro, ao lado do líder da bancada ruralista na Câmara, Alceu Moreira (MDB-RS) e do senador, também desse grupo, Luis Carlos Heinze (PP-RS).

Os servidores tinham preparado uma recepção para o ministro na sede do parque, mas ele ficou pouco tempo. Criaram até uma trilha ecológica no parque, na expectativa de o ministro inaugurá-la. A área virou parque na década de 80. Os pescadores foram cadastrados – 144 ao todo – e há regras para essa atividade no parque. Os proprietários de terra no interior estão sendo indenizados. O parque tem cinco ecossistemas, cuidados por quatro servidores do ICMBio, dois bolsistas e quatro terceirizados.

Fonte: Rede Canal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here