Espaço foi liberado apenas para treinos, mas não para pernoite

Por
Estadão Conteúdo

access_time

17 abr 2019, 09h55

O juiz Pedro Henrique Alves, da 1ª Vara da Infância, Juventude e Idoso do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, liberou, na terça-feira 16, o uso parcial do Ninho do Urubu, o CT do Flamengo, por jogadores das divisões de base do clube.

A decisão do juiz acata pedido do Ministério Público do Rio, ainda que sob algumas condições. A liberação permitirá que as divisões de base do Flamengo voltem a treinar no CT, onde ocorreu incêndio que provocou a morte de dez jovens atletas, em fevereiro.

O magistrado definiu que os atletas das divisões de base do Flamengo não poderão pernoitar no Ninho do Urubu. “Libero parcialmente o Centro de Treinamento Ninho do Urubu, para ingresso dos menores integrantes das categorias de base do CRF, com vistas, exclusivamente, à realização de treinamentos e demais atividades esportivas e correlatas, conforme área limite de trânsito, bem como frequentar os vestiários, centro médico e restaurante”, determina o juiz.

A decisão do magistrado tem três condicionantes. São elas: disponibilização de assistência médica integral e oportuna em caso de incidente de urgência, realização de vistoria no local e de uma audiência, marcada para 21 de maio. Durante o período em que não podia utilizar o Ninho do Urubu, as divisões de base do Flamengo vinham treinando no CT do Audax, localizado em São João do Meriti, na região metropolitana do Rio.

O Ninho do Urubu chegou a ficar interditado de 27 de fevereiro a 11 de março, mas o Flamengo conseguiu liberá-lo após realização de vistorias e a assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) junto ao Corpo de Bombeiros com medidas regularizadoras contra incêndio e pânico.

Fonte: Rede Canal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here