Para assumir o posto de embaixador, o parlamentar teria que renunciar ao mandato.

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) aceitaria um convite de seu pai, o presidente Jair Bolsonaro, para assumir o cargo de embaixador do Brasil nos Estados Unidos.

“Se for da vontade do presidente e ele realmente me entregar essa função de maneira oficial, eu aceitaria”, afirmou o parlamentar, nesta quinta-feira (11), durante coletiva na Câmara dos Deputados.

Caso se confirme a indicação, Eduardo afirmou que sua prioridade a frente da embaixada será de “reatar” as relações com os Estados Unidos, que para ele foi prejudicada nos governos anteriores.

“A missão é de reatar essa relação, resgatar a credibilidade do País no exterior, atrair investimentos”, afirmou o filho do presidente Bolsonaro.

Segundo o site UOL, o deputado do PSL disse que tem todas as credenciais para assumir o cargo, apesar de não ser um diplomata de carreira:

“Fico imaginando do lado de lá. O povo americano olhando o presidente de um país enviando seu filho para trabalhar lá. Falo inglês, falo espanhol, sou o deputado federal mais votado da história do Brasil, sou presidente da Creden (Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional). Eu acredito que as credenciais me dão uma certa qualificação.”

Eduardo acrescentou:

“Óbvio que não sou um diplomata de carreira, não fiz o concurso público. Mas depende da missão que o presidente vai passar. Muita das vezes, e até é comum isso acontecer, muitos países entendem que uma indicação política demonstra um compromisso maior de aproximação entre os países. Eu acredito que a nomeação ou indicação e uma pessoa tão próxima do presidente seria visto com bons olhos pelo lado americano e daria a confiabilidade para desenvolver um trabalho resgatando o crédito do País no exterior.”

Fonte: Rede Canal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here