O submarino naufragado em 1989 teve um problema no reator antes de afundar. Vazamento radioativo vem de um tubo próximo ao reator.

A Noruega detectou um nível de radiação 800 mil vezes maior do que o normal no naufrágio de um submarino militar da Rússia.

A embarcação da era soviética afundou no Mar da Noruega em 1989, quando um incêndio a bordo matou 42 marinheiros. 27 tripulantes conseguiram sobreviver.

A análise da equipe norueguesa mostrou césio radioativo vazando de um tubo de ventilação no submarino, chamado Komsomolets.

De acordo com a pesquisadora Hilde Elise Heldal, o problema não é alarmante por ora, já que as águas do ártico rapidamente diluem o material radioativo, informa o site UOL.

O Komsomolets também está localizado em uma região muito profunda do mar, a 1.680m de profundidade, e há poucos peixes na área, diz Heldal.

Fonte: Rede Canal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here